Whatsapp (11) 953288942 | Telefone (11) 4424-1284

Quando nossos filhos já podem ter responsabilidades e independências

Junte-se a 1217 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

shutterstock_86005123

Quando nossos filhos já podem ter responsabilidades e independências

A chegada de um bebê é única, principalmente quando este é o primogênito. Toda a bagagem adquirida através de leituras, bate-papos, curso de gestantes e palestras abarcam apenas dos primeiros meses até um ano, enquanto ainda são bebês.

Mas como se desenvolve a independência desta criança? O que é recomendável para a cada fase para que isso ocorra de forma natural?

Essa independência esta ligada a maturação do cérebro, processo durante o qual as funções cognitivas e motoras se encontram em perfeita funcionalidade e interação, permitindo que a criança emita respostas adaptativas adequadas e comportamentos esperados.

A maturação cerebral

A maturação cerebral depende de experiências sensórias e psíquicas, que impactam diretamente no desenvolvimento da capacidade de se relacionar com o meio e com os outros. Ao nascer, o bebê se encontra em uma fase de pura sensação, no qual ele apenas recebe estes estímulos, aprende a identifica-los, discrimina-los e responder a eles.

O sentido tátil

O sentido tátil é o mais ativo e operacional, e não a visão como muitos acham, pois este canal sensorial ainda não se encontra bem desenvolvido. Ao longo dos primeiros meses de vida as sensações fornecem informações e estruturam o cérebro do bebê para adquirimos a consciência ou percepção corporal, especialmente o sentido do tato, o sentido vestibular e o proprioceptivo (percepção do corpo no espaço).

Uma ocasião em que isso se faz presente é no ato de ninar o bebê. O balanço realizado pela mãe ao niná-lo lhe oferece sensações vestibulares; o bater fraquinho no bumbum, sensações proprioceptivas; e o simples fato do bebê estar todo encostado na mão lhe oferece informações táteis.

Na Prática!

Esse simples ato oferece à criança tanto as experiência sensoriais (Ex: você está aqui no meu colo, encostado em meu corpo deitado de lado) quanto as experiências psíquicas (Ex: sou sua mãe e você pode confiar e sentir que sempre estarei aqui).

A evolução da motricidade se dá através de ações, como a manipulação de objetos, que justificam a razão de uma maturação. As percepções e os movimentos, ao estabelecerem relação com o meio externo, estão diretamente relacionadas à elaboração da linguagem por meio da função simbólica, que dará origem ao pensamento.

Como se dá a Organização Motora?

Assim podemos dizer que a organização motora se dá por intermédio da sincronia de maturação de vários sistemas; motores, sensitivos, sensorial, cognitivo e psíquico.

Apesar de haver variações no ritmo de maturação de cada criança, há uma faixa etária, um espaço de tempo ao longo do qual se espera que a criança adquira algumas independências e responsabilidades, baseado em seu desenvolvimento motor e cognitivo.

A tabela abaixo serve como referência em relação a estes aspectos, sendo os últimos itens esperados no final de cada faixa etária.

2 a 3 anos

·         Comer todo tipo de alimento

·         Comer sozinha com colher

·         Beber em copo sem tampa e sozinha, inicialmente com duas mãos e após com uma

·         Guardar os brinquedos

·         Colocar a própria roupa usada no cesto de roupa suja

·         Colocar a mesa com orientação e ajuda e tirar seu próprio prato

·         Guardar os próprios sapatosno armário

·         Ajudar na limpeza da casa, tirar pó de moveis baixos

·         Iniciar o uso do garfo sozinha para a alimentação

·         Usar faca sem ponta e serra mínima para cortar pão e alimentos macios

·         Escovação sozinha com supervisão

4 a 6 anos

·         Despejar líquidos de jarras em copos (4 anos auxilio 6 anos sozinho)

·         Arrumar a cama

·         Tirar o lixo do banheiro (4 anos auxilio 6 anos sozinho)

·         Regar as plantas

·         Ajudar a guardar as compras

·         Conseguir se limpar após a evacuação sozinho 5/6 anos

·         Realizar o banho 4 anos com supervisão 6 anos sozinho

·         Comer com os talheres adequados sozinhos (cortar sua carne e usar a faca com a função de auxilio ao garfo)

·         Escovar os dentes só (colocando a pasta de dente)

·         Vestir-se

7 a 10 anos

·         Colocar a mesa e recolher após as refeições

·         Lavar a louça com supervisão

·         Recolher a roupa do varal

·         Varrer o chão

·         Passar o aspirador

·         Preparar lanches rápidos

·         Auxiliar no preparo de refeições

A partir dos 11 anos

·         Cozinhar

·         Levar o lixo para fora de casa

·         Trocar roupa de cama

·         Lavar banheiro

·         Lavar louça

 

Fabiana Sarilho de Mendonça

Fisioterapeuta. Graduada e em fase de Pós Graduação Strictu Sensu, mestranda em ciências da reabilitação, com especialização em Fisioterapia em neonatal e pediátrica (lato sensu), com aprimoramento em dor crônica pelo ACCamargo, RPG e Pilates. Com experiência em ergonomia e ginástica laboral. Aprofundou-se em estudos de aperfeiçoamento em RPG, Pilates (clinico), Mobilização Neural, Osteopatia, Movimentos Combinados, Mobilização Articular, Ventilação Mecânica, Kinesiotappe e Fisioterapia aplicada em Urologia e Proctologia.

Compartilhe este post!

Atendimento clia psicologia

Agende uma Consulta: (11) 4424-1284
Procura Orientação via Whatsapp: (11) 953288942

Fechar Menu