Orientação Vocacional X Orientação Profissional

Testes? Aptidões? Vocação? Habilidades? Competências?
Em pleno século XXI ao adentrar o Ensino Médio, os jovens deparam-se com estas terminologias e assim têm que perseguir uma busca pela profissão que desejam seguir, pois o chamado Vestibular se aproxima e, até mesmo, por uma cobrança cultural, histórica e social precisam analisar as inúmeras possibilidades do mercado de trabalho e chegar a uma decisão assertiva.
Pressionados por pais, amigos, familiares e professores, alguns já possuem uma predileção desde pequenos, outros ficam em dúvida entre um caminho e outro e muitos ainda nem sabem o que fazer.
Em qualquer uma das situações acima, o processo de autoconhecimento é essencial. O adolescente ou jovem precisa conhecer seus traços de personalidade, suas aptidões, habilidades e gostos pessoais para auxiliá-lo a definir os caminhos a serem trilhados. Este processo pode ser feito pelo próprio adolescente com auxílio da família e amigos, mas a ajuda profissional pode facilitar a escolha. A orientação vocacional ou profissional pode ser feita por psicólogos e também por meio do método do coaching, nova modalidade de trabalho.
Através do autoconhecimento é possível descobrir as possíveis áreas de atuação e desenvolver uma carreira de sucesso. A escolha de uma profissão deve ser feita através de um processo de autorreflexão. O primeiro passo é conhecer a si mesmo, saber quais são seus pontos fortes e fracos, suas habilidades e competências para então decidir quais áreas lhe atraem ou lhe serão mais acessíveis.
O processo de orientação pode inclusive evitar o abandono de cursos no início da graduação, o que hoje em dia, é muito comum.

Vanessa Cristina Guilhermon Rodrigues