A Fisioterapia avalia o desenvolvimento normal neuropsicomoto (DNPM) em crianças identificando dificuldades, atrasos ou alterações em seu desenvolvimento neuropsicomotor e trabalha estas habilidades comprometidas por meio da intervenção fisioterápica específica e na elaboração de programas de estimulação, visando à efetiva integração e desenvolvimento destas crianças. Tem como objetivo promover o desempenho das crianças e contribuir em trabalhos integrados com outros profissionais, especialmente os professores e pedagogos. Esta experiência inovadora de inserir a Fisioterapia nas escolas de Educação Infantil vai além de auxiliar os professores e pedagogos na inclusão social na sala de aula, e sim fazer parte dessa equipe de educação. A intervenção fisioterápica em grupos com o objetivo de estimular o desenvolvimento neuropsicomotor integral das crianças permite trabalhar as habilidades com atividades que buscam também a interação social e troca de experiências e atinge principalmente as crianças que necessitam desse relacionamento para se inserir na turma, devido a serem tímidas, hiperativas ou apresentarem transtornos de déficits de atenção.