Desenvolvido por Germain Fajardo e SimonneRamain desde 1968/69, após a primeira viagem dos mesmos ao Brasil. É um método que, assim como RAMAIN, privilegia a experiência do sujeito, porém, tendo como eixo estrutural a linguagem.

Como no Método RAMAIN, em DIA-LOG as sessões acontecem exclusivamente em grupo ao qual são propostos exercícios, todos sempre em relação à linguagem.
Apesar da maioria dos exercícios serem orais, o DIA-LOG não se restringe à linguagem oral, mas engloba também as linguagens gestual, escrita, matemática ou literária em sua ligação com o pensamento, trabalhando desta forma a linguagem de forma ampla, responsável e dentro de um determinado contexto, bem como levando o sujeito ao descobrir a si, ao outro e as relações sociais inerentes ao momento, propiciando um ganho sócio-emocional-relacional.

Os exercícios são divididos em programações específicas que são selecionadas de forma adequada para cada grupo trabalhado. Os participantes são levados à pesquisa, a uma atitude de busca – muito mais valorizada que o resultado final – que propicia o desenvolvimento de uma percepção mais apurada e refinada das situações, e, conseqüentemente da capacidade de análise, trabalhando os conceitos individuais e auxiliando no encontro de porquês e para quês, que auxiliam na construção da autonomia, da consciência do que se quer e a saber escolher.
A solicitação contínua de habilidades cognitivas e psicossociais favorecem o desenvolvimento dos processos de compreensão, expressão e da capacidade de comunicação.

Os aspectos cognitivos abarcados pelo trabalho com DIA-LOG incidem diretamente sobre as funções neurais superiores, como a capacidade de atenção, percepção, memórias, raciocínio e estruturação temporo-espacial.

DIA-LOG busca trabalhar o pensamento tanto próprio quanto do outro, através de sua expressão lingüística, o que supõe o abranger, o interpretar, o compreender, não exigindo de seus participantes nenhuma condição prévia ou formação acadêmica específica, pois se utiliza basicamente da escuta e da fala.

DIA-LOG pode ainda ser utilizado como meio de favorecer a inserção de conteúdos, sejam estes relativos à alfabetização ou conteúdos de disciplinas como história, ciências exatas, físicas e naturais. Esses conteúdos contextualizados pelo setting de um trabalho com DIA-LOG são trabalhados dentro de uma perspectiva inter e transdisciplinar, propiciando ao sujeito uma aprendizagem significativa.
O mesmo é indicado para ser utilizado não apenas no contexto clínico ou escolar, mas também em contextos empresariais e institucionais uma vez que contribui para uma evolução na qualidade relacional dos indivíduos, desenvolvendo habilidades que facilitar a vida em grupo e trabalho em equipe.

O trabalho com DIA-LOG permite ao indivíduo evoluir em diversos aspectos dentre os quais destacamos a percepção e o comprometimento com a realidade como esta se apresenta, que facilita ao sujeito lidar com esta realidade com mais flexibilidade e disponibilidade emocional.

Além de contribuir também para a evolução da capacidade de planejamento, reflexão e criação de estratégias para resolução de problemas cotidianos (afetivo, familiar, educacional, profissional e social), DIA-LOG, como RAMAIN, ajuda a desenvolver habilidades que permitem ao indivíduo expressar com espontaneidade soluções para estes problemas.