Somos formados por trilhões de células, e cada uma delas necessita de no mínimo 44 nutrientes para funcionar de forma adequada. Sendo assim, o nosso organismo só estabelece seu equilíbrio a partir de uma nutrição adequada. A adequação alimentar deve ser feita individualmente, pois cada pessoa é única e o que pode trazer benefícios para um, não necessariamente será benéfico para outra. Para definir qual é a alimentação saudável para cada paciente, realiza-se uma avaliação de sua rotina, seu histórico familiar, complicações de saúde atuais e anteriores. Analisam-se seus hábitos de vida (atividade física, etilismo, tabagismo), medicamento/ suplementos que faz uso, hábitos alimentares, seu histórico nutricional, sinais e sintomas de desequilíbrios nutricionais (dor de cabeça, fadiga, sistema imunológico deprimido, entre outros). Faz-se uma avaliação física e bioquímica. O acompanhamento nutricional é realizado através de cardápio, com indicação de alimentos funcionais, orientações nutricionais e quando necessário, prescrição de fitoterápicos, nutrientes (como vitaminas, minerais e ômega 3), probióticos, entre outros.

A avaliação e acompanhamento nutricionais podem beneficiar como tratamento coadjuvante em quadros de transtornos psiquiátricos como depressão, autismo, TDAH entre outros.

Conheça mais